Resenha | Se Deus Me Chamar Não Vou, por Mariana Salomão Carrara

segunda-feira, 16 de novembro de 2020

Foto por Suvenir Literário.

Se Deus Me Chamar Não Vou, livro nacional escrito pela autora Mariana Salomão Carrara, e publicado em 2019 pela editora Nós, está disponível no serviço de assinatura de e-books da Amazon, Kindle Unlimited. A obra ficou entre as dez finalistas do prêmio Jabuti 2020 na categoria Romance Literário. 

Maria Carmem, a protagonista que narra o livro, tem apenas 11 anos, mas muitas opiniões para dar sobre o que observa ao seu redor. É essa personalidade mais dada a observar e analisar o que vê que torna o livro tão bom: Maria conversa o tempo todo com o leitor, ao contar seus pensamentos, suas vontades imaginativas, e mais tarde, a nos fazer entender que sua narração ocorre pois a personagem está escrevendo um livro em seu computador, como pedido pela professora, e somos nós os primeiros a conseguir acesso a ele, enquanto os acontecimentos se desenrolam. 

“Ficamos dizendo o tempo todo palavras que não são as melhores, as melhores vêm só depois. Por isso que vai ser legal quando eu for escritora, dá tempo de selecionar as palavras.”

Os pais são donos de uma loja de utensílios hospitalares, ou como Maria sempre fala, loja pra gente idosa. A criança, filha única, leva uma vida comum para sua idade, indo da escola para casa e ajudando os pais na loja. Por mais que a personagem seja nova e não tenha uma vida com dificuldades trágicas, aos poucos, temos acesso as suas aflições: a solidão que sente por não se encaixar nos grupos da escola, o sentimento de rejeição, a dificuldade em se aceitar por causa do peso, e mais tarde, o acontecimento fora do comum no casamento dos pais. 

“[…] os adultos são cheios de arrependimentos e ficam achando que a gente vai ser também.”

Tanto as dores como os bons momentos da personagem são sempre expostos e dissecados por seus pensamentos, tornando a identificação com ela fácil a partir disso. Em um momento muito próximo da saída da infância para a adolescência, Maria nos faz lembrar como é ser alguém já inteiro, ciente do que acontece e com opiniões, ainda preso em um corpo que não é tão ouvido pelos adultos por causa da pouca idade.


Mariana Salomão Carrara nasceu em São Paulo. Além de Se Deus Me Chamar Não Vou, tem outras três publicações em seu nome. Junto da carreira na literatura atua como servidora pública. 


Postar um comentário

▫Spam não são publicados.
▫Costumo responder todos os comentários no blog de quem os faz, se você estiver em anônimo, volte ao post em que comentou que responderei no mesmo.
▫Obrigada por visitar! 💖